Será que todas as mães conseguem ser mães?

30/04/2021
Será que todas as mães conseguem ser mães?

Este domingo assinala-se, uma vez mais, o Dia da Mãe! Uma data que se reveste de um cariz muito especial para a maioria das famílias. A propósito deste momento, Cristina Santos, Psicóloga e Diretora Clínica da Sintricare, propõe uma interessante reflexão em torno de uma pergunta pertinente: Será que todas as mães conseguem ser mães? Ora, leiam!

“Todos nós nascemos de uma mãe, é uma evidência! Mas nem todas as mães conseguem ser MÃES!

As MÃES que protegem, que cuidam, mas que deixam crescer, que respeitam a
individualidade. Que têm defeitos como todos os seres humanos, mas que o seu afeto em
tantos gestos faz esquecer as suas imperfeições. As que não se amedronta pelas ideias dos
seus filhos e que não há mal em serem diferentes, as que preparam para a vida e não escudam
a cada frustração. As que se tornam mais mães a cada conquista da sua cria.

Pois… nem todos tiveram!

As mães são seres humanos e têm a sua história e quando o peso das suas mágoas, traumas,
dificuldades, frustrações, medos, são o motor consciente ou inconsciente da forma como
agem com os seus filhos e vão interagindo a partir desses lugares obscuros de si … só são o que
conseguem ser!

As mães não são todas MÃES!

Existem seres humanos excecionais, assim também, existem mães excecionais, com isto não
quer dizer que todas são excecionais!

A figura das mães passou a ser idolatrada e é tantas vezes distante das verdadeiras mães…”.

Cristina Santos, Psicóloga e Diretora Clínica da Sintricare

Malcare WordPress Security