Etiqueta: pensamento e criatividade

01/03/2015

A curiosidade é uma necessidade vital. É o motor que empurra o desejo de saber, de aprender e de investigar.

As crianças interessam-se pelas coisas e por vezes inundam-nos de perguntas, é importante escutá-las e ajudar a que encontrem os meios para que possam encontrar as respostas às suas interrogações.

A curiosidade anda a par com a observação. Um dos problemas que cada vez mais nos confrontamos com as crianças desta geração é que fazem pouco o exercício de observação, fazem tudo à pressa, têm dificuldade em se concentrar na maioria das tarefas e em ouvir.

A pressa é um elemento que está presente no ritmo de vida atual e que entorpece e bloqueia o pensamento. Em geral reserva-se pouco tempo para observar, olhar, pensar com detenção para as coisas que se encontram à nossa volta. Não contactamos connosco próprios, corremos para um sem fim de coisas! Proporcionamos aos nossos filhos um conjunto de meios que vêm construídos e pensados para cativarem a sua atenção, sem sabermos bem a que custo.

É urgente estimular a capacidade de observação das nossas crianças, ajudá-las a despertar a sua curiosidade, preparando assim o caminho para a criatividade e para um desenvolvimento mais equilibrado.

Ficam aqui algumas ideias, no entanto, se quiserem podem também colaborar para que possamos aumentar esta lista. Aguardamos as vossas sugestões:

– Ler, ler e ler. Mesmo que a criança já saiba ler, não devemos deixar de lhe contar histórias. Esta é uma atividade fundamental para o desenvolvimento da criatividade e da atenção.

– Falar, falar, falar. Partilharem em família como foi o dia, o que mais e o que menos gostaram.

– Cozinharem juntos. Falando da origem dos ingredientes, para os mais crescidos que tal fazer uma pesquisa acerca de determinado ingrediente?

– Diminuir o tempo diário de atividades como televisão e consola, para dedicar a atividades como jogos de construção, plasticinas, colagens, fazer um álbum de recordações, colher flores e secá-las, ajudar nas tarefas de casa, etc.

– Os pais poderão partilhar realidades de antigamente. Como era a sua família? E a escola? E os professores? E os brinquedos?

– Pintarem juntos, num grande papel serem livres, sem terem que seguir regras.

– Um serão musical, deitarem-se no chão, ouvirem música.

– Durante cinco minutos vamos ouvir o silêncio.

– Vamos não fazer nada, vamos só pensar!

Malcare WordPress Security