Pesquisar
Pesquisar

25/07/2019

Os pais têm dificuldade em saber como estar, como educar, como se adaptarem aos novos tempos… e os filhos são o reflexo destas dificuldades. As férias grandes não são exceção e trazem desafios acrescidos a todas as famílias.

30/07/2016

Chegam à sala de espera e olham à volta para fazerem um primeiro reconhecimento. Vir ao psicólogo falar do seu filho não é, por certo e para a maioria dos pais, uma situação confortável.

Quando falam dos filhos, falam de si, falam da sua família e da história de cada um… mesmo que não queiram mexer no baú das memórias… Elas estão implícitas nas atitudes, na perceção que têm da vida e dos problemas, nos vínculos que desenvolvem e na forma como comunicam.

A entrada para o gabinete é mais um passo e acredito que o coração acelera e os pais ficam mais atentos… Esse passo é para dentro do gabinete mas também é para dentro de si…

Por isso é tão importante estar num lugar confortável e seguro. E mais importante ainda é não se sentirem julgados por quem fica do outro lado da cadeira, mas sim, acolhidos nas suas preocupações!

Quando as formalidades, que colocam qualquer um naquela camada mais distante do sentir, vão dando espaço à naturalidade, passando pela manifestação de expressões espontâneas e acabando por vezes a soltarem as mais diversas emoções, os pais chegaram ao lugar que tanto ansiavam: serem compreendidos!

No final da consulta o sentimento deve ser apaziguador e diria também que deve ser de esperança. Nunca esquecendo que o bem-estar dos filhos depende na maioria dos casos do bem-estar dos pais e da harmonia entre o casal!

Os filhos ficam felizes quando os pais estão felizes!

Quantos casais (pais) entraram na autoestrada da vida e já não fazem paragens, não observam, não se sentem?

As crianças/jovens acusam este cansaço demonstrando irritabilidade, agitação, falta de concentração, isolamento… Mau estar!!!

SUGESTÕES (procurem aquelas que vos faça sentido)

Um pequeno-almoço na cama
Um passeio a ver o mar
Um jantar de amigos ou um jantar em casa à luz das velas
Uma escapadela sem os filhos (avós, tios, primos, vizinhos, amigos podem colaborar)
Ver um filme ou ir ao cinema
Simplesmente conversar
Fazer uma visita às recordações (em palavras, em fotografias, em filmagens familiares)
Programarem uma saída de fim-de-semana

04Por pequeno que seja o gesto, acordem o vosso amor!

Posted in Blog | Tags: , , ,
Malcare WordPress Security